Uso do mobile crescerá 6% ao ano até 2020.

Data de publicação: 7 de julho de 2016

celular-smartphone-pessoas-1100Segundo estudo da PwC, em cinco anos 77% dos celulares nacionais estarão conectados à internet

A PricewaterhouseCoopers (PwC) divulgou na semana passada a 17º edição do relatório Global Entertainment and Media Outlook, que faz projeções sobre o mercado de mídia até 2020. A pesquisa cobre 54 países, 80% da população e os gastos relacionados a 13 segmentos, incluindo internet, TV, games, mídia exterior, rádio, revistas e jornal.
“O Brasil apresentará crescimento médio de 6% ao ano até 2020, chegando a movimentar US$ 48,7 bilhões”, disse, durante a apresentação, Estela Vieira, sócia da PwC Brasil e especialista na área de entretenimento e mídia. Segundo ela “os consumidores jovens serão os principais motivadores dessa evolução.”
O estudo da PwC mostra que o Brasil continua com bom desempenho no setor, apesar do freio econômico dos últimos anos (veja o gráfico abaixo). Segundo Alexandre Eisenstein, gerente sênior da auditoria, o “Brasil segue maior que a média global, mas ainda menor que o restante dos Brics”. Mesmo assim, a tendência é positiva. “Chama a atenção o aumento do acesso à internet, tanto em estrutura de fibra ótica como em conexão móvel, graças a investimentos da iniciativa privada e incentivos fiscais de programas como o Amazônia Conectada e o ¬REPNBL”, afirmou, referindo-se a projetos recentes do governo.
A pesquisa destaca a escalada dos smartphones: no ano passado, os gastos com acesso à internet móvel no Brasil passaram, pela primeira vez, a banda larga fixa, segundo a PwC. Foram US$ 5,7 bilhões contra US$ 5,2 bilhões, valores que deverão crescer 66% e 44%, respectivamente, até 2020. “Quando falamos de penetração de smartphones, 77% dos celulares em operação em 2020 estarão conectados à internet”, explicou Alexandre.
Em termos de publicidade, o estudo revela que a TV aberta deverá perder alguns pontos percentuais no decorrer dos próximos anos, mas ainda será protagonista diante de outras mídias. “Anunciantes em televisão no Brasil é um ponto fora da curva em relação a todos os outros países pesquisados”, disse o gerente sênior. O mercado de publicidade em TV de forma geral — contabilizando linear e online — deverá chegar a US$ 7,18 bilhões em 2020.
Investimentos em publicidade digital — display, search, vídeo e classificados — somaram US$ 1,46 bilhão em 2015 e deverão crescer 96% em cinco anos. O número do ano passado se aproxima do Media Compass, índice utilizado pelo Meio & Mensagem, que calculou investimentos de R$ 3,4 bilhões, descontados mobile e programmatic.
Apesar dos crescimentos de diversas plataformas, a PwC calcula que o Brasil será o 11o mercado de mídia em 2020, atrás de Estados Unidos, China, Japão, Reino Unido, Alemanha, Coreia do Sul, França, Austrália, Canadá e Indonésia. Segundo o dado mais recente da ZenithOptimedia, o Brasil ocupa, hoje, a sexta posição.

opp

Fonte da matéria: M&M


Veja Também

Newsletter

Receba novidades e promoções do nosso site.