Consumidor pisa no freio dos gastos

Data de publicação: 24 de julho de 2014

A Intenção de Consumo das Famílias (ICF) de julho, elaborada pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) e divulgada pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (Fecomércio PR) apontou retração na intenção das compras das famílias em comparação a julho do ano passado.
 
O indicador da intenção de consumo deste mês é de 132,5 pontos, quase dez pontos menor do que julho de 2014, quando o indicador ficou em 142,3 pontos. Em relação a junho, que marcava 132,2 pontos, houve leve alta. Ainda assim, a intenção de consumo dos paranaenses está acima da média nacional, que é de 120,6 pontos.
 
A queda na intenção de consumo nos últimos 12 meses foi mais acentuada entre as famílias das classes A e B. Com quase dez pontos a menos, em julho deste ano o indicador é de 129,8 pontos, mas era de 151,4 em julho de 2013. As classes C, D e E também reduziram os gastos e a diferença é de 7,3 pontos entre julho deste ano, que marca 133,1 pontos, e julho de 2013, com 140,4.
 
Situação do emprego e perspectiva profissional
De maneira geral, 52,5% dos entrevistados revelaram estar se sentindo mais seguros com relação ao emprego atual. Em julho de 2013 o percentual era de 56,1%.
Com relação à perspectiva profissional, 41,3% afirmam que terão alguma melhora nos próximos seis meses, o que configura um aumento em relação julho do ano passado, quando o índice era de 37,4%.
 
Renda atual e acesso ao crédito
A renda atual está melhor para 69,6% das famílias entrevistadas. O percentual não teve grande oscilação ante o mesmo mês do ano passado, que foi de 69,4%.
 
Acesso ao Crédito
A pesquisa revelou que o acesso ao crédito está mais fácil para 68,6% no contexto geral. Esse mesmo dado era de 71,6% em julho do ano passado.  
 
Nível de Consumo Atual
Sobre o nível de consumo atual, 40,9% disseram estar comprando mais do que no ano passado, 30,1% revelaram estar gastando menos, e 29% responderam que o consumo é igual.
 
Perspectiva de consumo
Quando questionados sobre a perspectiva de consumo para os próximos meses, 55,7% apontaram que será maior do que no segundo semestre do ano passado, 34% relataram que o consumo será menor e 10,2% afirmaram que será igual ao ano de 2013.
 
Perspectiva de consumo para bens duráveis
Do ano passado para este ano, a pesquisa apresentou declínio no indicador. Neste mês, 71,8% dos consumidores relataram que o momento é propício para compra de bens duráveis, mas em julho do ano passado o mesmo dado era de 84,2%.


Texto enviado pela jornalista Karla Santin – Núcleo de Comunicação e Marketing – NCM – Fecomércio PR.

Veja Também

Newsletter

Receba novidades e promoções do nosso site.